Terras Jurassicas

Terras Jurassicas
Quando Eles Mandavam

14 de novembro de 2012

E Se...(Parte 4)

Continuando os Posts da série "E Se..."

O Atroxsaurus, uma possível evolução do Tarbosaurus.
Atroxsaurus ferox

Nome: Atroxsaurus ferox
Significado: Réptil Feroz e Atroz.
Época: 65-57 MAA
Tipo: Tiranossaurídeo
Tamanho: 14 metros de comprimento e 5 m de altura.
Peso: 4 toneladas
Alimentação: Carnívora.

Características e histórico:
Derivado do Tarbosaurus da Ásia, este animal evoluiu e,
adquiriu penas pelo corpo todo. Seus ossos se tornaram
bem leves, o que o fez se tornar mais rápido e ágil.

Seus braços ficaram menos musculosos, mas, em contrapartida
cresceram e suas duas garras, se tornaram em apenas uma única
e enorme garra, que servia para "espetar" os menores e pequenos
animais, como roedores e pequenos pássaros.

Seus dentes acabaram diminuindo um pouco, já que já não
existiam tantos animais grandes e encouraçados que precisassem
caçar, e na ponta do focinho, adquiriram um largo e espesso bico em
arco, com uma ponta extremamente reta e afiada, que servia para abrir
um enorme buraco, que destruiria suas vítimas, depois as engolia em
grandes pedaços.

Apesar de ser um pouco mais comprido que o Tarbosaurus, seu
antecessor, este animal era mais leve.

Seu nível de inteligência é bastante aguçado e avançado, considerando
seu tamanho, sendo mais avançado até do que as aves atuais como
as águias, falcões e gaviões.

Por enquanto é só...em breve volto com mais posts da série "E Se...".

Até lá!!!

1 de novembro de 2012

E Se...(Parte 3)

Continuando com a série de Posts sobre dinossauros fictícios da série "E Se...", com a terceira parte, trazendo o Dragoraptor, uma possível evolução do Velociraptor, agora mais rápidos, letais e...alados.
Vamos ao tal:

Na imagem em questão, o Dragoraptor 'pesca' um peixe com suas garras super afiadas.
Dragoraptor bravus
Nome: Dragoraptor bravus
Significado: Bravo Ladrão Alado
Época: 59-54 MAA
Tipo: Dromeossaurídeo/Ave
Tamanho: 1.7 m de comprimento, 1.2 m de altura
Peso: Ao redor de 13 kg.
Alimentação: Carnívora

Características e histórico:
Os Velociraptores, após terem adquirido penas e começado a alçar voo, podiam formar bandos e verdadeiras "artilharias aéreas", optando sempre por escolher as melhores e mais fáceis presas, sem precisarem se arriscar muito.

Além disso, agora, além de suas enormes garras circulares, eles possuem nos pés as outras garras igualmente desenvolvidas, o que auxilia muito na caça e até na pesca.

Apesar de seus corpos de menos de 15kg, eles conseguiam atingir as presas com uma velocidade ainda maior do que os seus antepassados correndo, e voavam numa investida de cerca de 120km/h, matando suas vítimas quase que instantaneamente, mesmo as maiores.  

Tornaram-se animais quase que arborícolas, onde os bandos ficam todos escondidos na copa das árvores, ou então, em picos e alto de montanhas, mas sempre em regiões perto de lagos e rios, com abundância de vida e, portanto, oferta de alimento e verdadeiros banquetes à céu aberto. 

Tais animais acabaram por extinguir os grande Pterossauros, pois roubavam-lhe  as presas, as carcaças, devoraram seus ninhos, e ainda, os atacavam durante os voos e caçadas. 

Provavelmente seriam ainda mais letais e mais perigosos do que os Velociraptores. 

Assim, encerro a terceira parte da série "E Se..." sobre Dinossauros Fictícios. 

Em breve, voltarei com a quarta e quinta partes. 

E Se...(Parte 2)

Continuando o post anterior, vamos aos dois primeiros animais FICTÍCIOS, imaginados e suas fichas.

Primeiro o Balaenossauro:

O Balaenosaurus, uma evolução dos enorme saurópodes. 
Balaenosaurus sauropodis
Nome: Balaenosaurus sauropodis
Significado: Réptil Saurópode Baleia
Época: 60-56 MAA
Tipo: Saurópode
Tamanho: 19 metros de comprimento, 8m de altura.
Peso: 12 toneladas
Alimentação: Onívora (majoritariamente herbívora, mas
também se alimentava de pequenos répteis e mamíferos).

Características e histórico:
Dinossauro "pescoçudo" com garras igual aos de uma preguiça e pescoço menos longo do que seus antepassados. Andando sobre as patas traseiras. 

Se alimentava de pequenos insetos. Com o fim das árvores mais altas, os saurópodes tiveram de passar a se alimentar de toda sorte de insetos possível. Além disso, possuía uma língua comprida e pegajosa, para grudar as presas.

Sua mandíbula continuava com os dentes quadrados e largos, prontos para poder transformar as plantas em pasta. Além disso adquiriram uma espécie de bico no lugar da boca, assim, podiam devorar os insetos e aracnídeos locais. 

Com seu pescoço, agora menor, ele poderia localizar até mesmo insetos escondidos sob rochas. 

Possuíam verdadeiras 'mãos' que fazia com que pudessem segurar, puxar e até quebrar os galhos mais grossos, arrancar arbustos e ainda capturar insetos gigantes e voadores.

Este animal seria a evolução dos grandes saurópodes, onde o tamanho superlativo, e o montante gasto em energia e tempo para se alimentar, fez com que diminuíssem de tamanho, e a oferta de alimento, já escassa, diminuísse, e assim, sua alimentação passou a ser mais variada.

Em breve, ainda hoje (ou amanhã), o próximo Dino fictício, uma evolução do Velociraptor.

Fiquem ligados, opinem, reclamem e deem sugestões. Até breve...

E Se... (Parte 1)


E SE...

Os Dinossauros tivessem sobrevivido, eles iriam continuar a evoluir. E como será que seria
a aparência dos mesmos? Suas habilidades? E peculiaridades?

Bom, imaginemos que os Dinossauros não foram extintos. Ou então, que não evoluíram para
Aves, nem para outros répteis, e, certamente não morreram, quer seja pelo superaquecimento provocado por atividades vulcânicas demasiadas ou ainda, pelo possível resfriamento do planeta e quase glaciação da época (esta última, uma das hipóteses mais aceitas e a mais sustentada atualmente, e, por atualmente, leia-se da metade dos anos 90 para cá).

Convido-os a imaginar "E se..." os dinossauros tivessem evoluído?
Considerando que jamais fósseis de tais magníficas criaturas foram encontrados de 65 milhões de anos em diante, podemos imaginar que as grandes extinções em massa sempre estiveram e, parecem ainda estar, ao que tudo indica, destinada aos grandes, aos reis e aos grandes impérios.

Antes mesmo dos dinos aparecerem e perambularem por quase 200 milhões de anos por este velho planeta azul (na época, nem tão azul ainda), houve uma extinção no Período Devoniano que dizimou nada mais, nada menos que cerca de 98% da fauna e flora à época.

Mas, avançando até 65 MAA(Milhões de Anos atrás), vamos considerar que não houve qualquer tipo de seleção natural ou extinção, e que sim, os dinossauros evoluíram e se modificaram, numa espécie de elo perdido das Aves atuais e das "Aves Gigantes" como eram conhecidas as Aves de cerca de 3 metros de altura que habitaram a Terra em período pós-dinos.

Consideremos que tais fósseis ainda não foram encontrados, mas existem.

Para poupar tal trabalho imaginativo, apesar de ser muito divertido divagar sobre o assunto, nos anos 80 e 90 houve um artista Douglas Dixon, que criou alguns dinossauros hipotéticos, que seriam verdadeiros elos perdidos entre os famosos T.rex e Troodon (para ficar nos mais óbvios) e traçou um perfil de possíveis animais que estes evoluíram para.

O Livro se chama "The New Dinosaurs: An Alternative Evolution", ou, em bom Português "Os Novos Dinossauros: Uma Evolução Alternativa", trabalho em que ele descreve e também ilustra tais criaturas fantásticas e jamais existentes.

Porém, eu tomei a liberdade, mesmo não sendo um bom desenhista, de como seriam alguns animais que pudessem ter evoluído, caso a famigerada extinção não tivesse ocorrido.

Reitero que não sou desenhista, então, a qualidade dos desenhos é pífia, mas vale a imaginação, e estes dinossauros evoluídos, MAS FICTÍCIOS.

A seguir os dois primeiros de nove dinos fictícios que tomei a liberdade de "inventar" e "imaginar", por vontade própria.

Espero que gostem!!!!