Terras Jurassicas

Terras Jurassicas
Quando Eles Mandavam

17 de setembro de 2012

Depois de Algum Tempo...

Bom, depois de um tempão sem postar (muito devido à falta de tempo), eu vos trago o que todos tanto queriam e me pediam: Uma tabela que compara a potência de mordida de alguns animais, dentre eles, dinossauros e dois dos maiores e mais poderosos/perigosos répteis da Terra, o Dragão-de-Komodo e o Jacaré Americano.



Ambos são a base para os estudos da pesquisa em questão, que é de 2002 e não é meu, mas de um especialista chamado Erickson.

Nela são apontados que um Dragão-de-Komodo tem uma potência de mandíbula/mordida 11x menor do que a potência do Alligator.

Por outro lado, o Crocodiliano em questão, o American Alligator (A.mississippiensis) tem uma potência de mandíbula que oscila entre os 1.100 e os 1.700 kg de potência (como já afirmado em posts anteriores), com uma média de 1.360 kg(que será a base do estudo).

Alligator mississippiensis, com seus 4.5 metros
e mandíbula que podem morder com cerca de 1.3t de potência.
No estudo mostrado em questão, observasse a potência das mandíbulas de seis grandes carnossauros, dentre os quais o famoso Allosaurus; o Espinossaúrideo Suchomimus; o norte americano Acrocanthosaurus; o grande Giganotosaurus; o Tirano Daspletosaurus e o majestoso Tyrannosaurus.

Allosaurus, o Leão Feroz do Jurássico.

O Allosaurus, segundo o estudo, para seus 68 cm de mandíbula num crânio de quase 1 metro, possuía uma potência de mandíbula cerca de 12.4 x superior à potência do Dragão de Komodo, e 1x mais potente do que a do Alligator, com cerca de 1.4 t de potência.

O Suchomimus, com seus 11 metros de agilidade.

Enquanto isso, o grande Suchomimus, com seus 11 metros de comprimento e cerca de 1.12 metros de mandíbula, poderia abocanhar uma presa com uma potência 1.3 x mais força do que um Alligator, atingindo algo como 1.7 toneladas de destruição.

O Norte Americano Acrocanthosaurus.

Dando continuidade, o Acrocanthosaurus, com seus 11 metros e uma mandíbula de cerca de 1.19 metros, poderia desferir uma mordida pesada, com cerca quase 3.8x a de um Alligator, o que o colocaria numa potência relativa de cerca de 5.1 toneladas de potência.

O Enorme e poderoso Giganotosaurus.
Quando encontramos o famigerado e poderoso Giganotosaurus, logo imaginamos uma bela mordida. Com seus 13 metros de comprimento confirmados, suas mais de 8toneladas e suas mandíbulas de 1.78 m(do tamanho de um homem adulto), nos deparamos com uma mordedura de cerca de 5.3x mais forte que um Alligator, chegando à impressionantes 7.2 toneladas de potência.

     O tiranossaurídeo Daspletosaurus e suas armas principais:
dentes enormes e mordida incrível.
 
Depois, encontramos o Daspletosaurus, que apesar de menor que o Suchomimus, que o Giganotosaurus, e certamente menor também que o Acrocanthosaurus, tinha uma densidade dental de 1.15 por cm², enquanto o Giga, maior e certamente mais pesado, chegava à menos de 1cm² de densidade média, com cerca de 0.8.

Apesar da mandíbula também menor, de cerca de 95cm, poderia morder cerca de 7.2 x mais forte que um Alligator, chegando a incríveis 9.8 t de potência.

Portanto, mesmo o Daspletosaurus sendo menor e menos robusto que um Giga, já poderia morder com mais força do que o mesmo.

Mas, antes de chegarmos ao final do nosso post, quase me esqueci de alguns detalhes.

Detalhes estes, de mais de 13m, e 10 toneladas. Bem, vamos ao T-rex.

O Tyrannosaurus possui, por larga e clara vantagem,
a mandíbula mais

poderosa dentre os dinossauros.
Com um crânio de mais 1.5 metros e uma mandíbula de 1.2m (menor que do Giga e quase do mesmo tamanho do Acrocanthosaurus), o T-rex, possuía sua densidade dentária em cerca de 2.5cm², e poderia causar um estrago e uma devastação na vítima de cerca de 184x a força de um Dragão-de-Komodo, ou quase 16x mais do que um Alligator.

É como se fosse preciso 16 Alligatores americanos para comparar com um Tyrannosaurus.

Assim, sua potência de mandíbula poderia passar um pouco das magníficas 20t de potência.

Qualquer dúvida a tabela está ai, é só fazer as contas. Valeu e até breve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário